Paróquia N. Sra da Conceição - Lençóis - Bahia

No início do século XIX em 1810 na praça da Conceição foi erguida uma capela para abrigar a Imagem de Nossa Senhora da Conceição, alvo de grande peregrinação religiosa na data de sua celebração em 08 de dezembro.

Em1830 acapela foi demolida pelos fiéis que iniciaram em um lugar a construção de uma imponente Igreja que ficou, porém nos alicerces, ainda hoje existentes. Contam que as obras foram suspensas devido a falta de recursos decorrentes da grande seca que afligiu  a região.

A Igreja mais imponente da cidade, a maior do sertão baiano é a Igreja do Rosário, construída com donativos do povo e de vários  capitalistas da zona diamantina na década de 1840 e inaugurada no dia 31 de outubro de 1857 pelo Vigário José Peixoto de Miranda. Essa Igreja está um primor de arquitetura no frontispício havia outrora um nicho com a imagem de Nossa Senhora do Rosário. No interior, o coro em redor da Igreja e os altares eram talhados em madeira de lei. No piso havia lápides de mármore onde se achavam sepultados as pessoas importantes da cidade. A construção da Igreja deu nome à Praça do Rosário, que ficou em frente à rua do Rosário que desce à sua direita até encontrar com o rio Lençóis.

A Igreja de Senhor dos passos é de1855. Aconstrução da Igreja e mesmo a Imagem do Senhor dos Passos de Lençóis tem uma história invulgar, inconteste, contada pela tradição, através de pessoas antiguíssima que a viveram.

Uma senhora de nome Ana, bem idosa, e que morava na rua Pé da Ladeira, por meio de um depoimento gravado por Lindolfo Santos Almeida, contava que ouviu de uma anciã de nome Leonídia, com ais de cem anãos de idade e já falecida há dezenas de anos, que a chegada da imagem de Senhor dos Passos viera de Portugal, encomendada pelos irmãos portugueses José e Joaquim Tojal. A imagem veio encaixotada de Salvador para Cachoeira e de Cachoeira, pelos rios: Paraguaçu e Santo Antônio de balsa para Lençóis. A balça aportou no lugar denominado Porto, a doze quilômetros de Lençóis. De lá a imagem veio em grande procissão para a cidade. Quem não pôde  ir ao Porto foi encontrar a imagem nas margens do Rio São José, a um quilômetro da cidade, levando em procissão a Nossa Senhora da Conceição – a padroeira. Chegando na entrada da cidade, onde ainda havia, até pouco tempo, um extenso lajedo, ergueu-se uma tolda para abrigar a imagem durante os atos religiosos e ali mesmo edificaram a capela, que ainda hoje colhe a romaria de pessoas que  afluem a Lençóis, vindos de todas as partes do Brasil. A capela foi também erguida às expensas dos irmãos José e Joaquim Tojal.

O terreno, onde foi edificada a capela pertencia a um dos senhores da terra, de nome Carvalho e que morava em um solar, hoje inexistente, com a filha Ricardina, no alto do Bomfim. Contam que o Carvalho queria que a capela fosse construída de frente para o seu solar. A população não concordou, pois o sobrado ficava quinhentos metros acima do local onde fora instalada a tolda para abrigar a imagem, na saída do sertão. Era voz unânime que a capela deveria ficar de frente para a cidade e assim foi construída.

Como se vê até hoje, contrariado pelo seu desejo, Carvalho, nunca posou na capela. Nem ele nem a família. Diz-se que ficou de mal com os Santos e nas suas idas e vindas da residência para o centro da Cidade, só passava por trás  da Igreja, em uma parte do rio bem mais baixo, pelo local denominado Passagens dos  Gatos e que era passagem do gado que vinha pelo Tomba Surrão para ser abatido no matadouro perto do Lavrado.

O distrito de Lençóis, pertencia a o Município de Santa Isabel do Paraguaçu, foi elevado à categoria de Vila com a denominação de Comercial Vila dos Lençóis co a lei nº 604 de 18 de dezembro de 1856.

Com a chegada do novo Vigário na freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Lençóis, o Vigário José de Souza Barbosa viu a necessidade e a condição da freguesia tornar-se Paróquia. E assim no dia 28 de Agosto de 1857 o Vigário a fez Paróquia com o nome de Paróquia Nossa Senhora da Conceição, cujo nome foi dado em homenagem à Imaculada Conceição.

Sacerdotes que foram Párocos:

ü  No tempo do Império: Cônego José Barbosa de Souza; João Peixoto de Miranda Vera; Lino da Silveira Gusmão; João Antônio da Silva e Pedro de Alcântara e Albuquerque.

ü  No tempo da República: João Antônio da Silva; Manoel Tibúrcio dos Santos; Pascoal do Valle; Monsenhor Anacleto; Ricardo de Freitas Paranhos e Liberato Fagundes.

Outros apenas encarregados temporariamente pelo serviço paroquial por convite dos Bispos atuantes na época.

Alguns anos a Paróquia de Lençóis ficou  sem vigário efetivo e então, frades carmelitas holandeses paroquiaram por doze anos (1952 – 1964) distribuídos na região (Palmeiras, Andaraí e Lençóis).

Em Lençóis, ficaram Frei Anselmo da Virgem do Carmo; Frei Ambrósio de Santa Tereza e Frei Thiago de Santana. Todos foram convidados por autoridades eclesiásticas com a finalidade de elevar a zona das Lavras à Prelazia. Como este fato não se concretizou por vários motivos até mesmo de ordem religiosa – financeira, não permaneceram em Lençóis nem nas outras cidades.

Em 1965 – estando a freguesia novamente sem um vigário, Dom Epaminondas José de Araújo – Bispo de Ruy Barbosa, visitou-nos, pois nessa época a Paróquia pertencia à Diocese de Ruy Barbosa. Assim, por um bom tempo a Diocese encaminhou alguns Padres à prestarem serviço na comunidade religiosa e entre 1965 de 1970, Lençóis ficou sendo freguesia de Seabra. Entre os que residiram como párocos efetivos e temporariamente foram: Frei Salvador de Lucas, que realizou um trabalho de evangelização na comunidade; Frei Graciano de Santo Eupídio; Frei Isaias; Frei Geonor Andrade; Frei Feliciano; Frei Aroldo Francisco Vieira e Pe. Roberto Celestino de Carvalho; Pe. Vagne Alves da Gama e atualmente Pe. Luís Martins dos Santos.

Fatos marcantes da Paróquia:

¨       Missões Populares – celebradas na época área dos diamantes – 1948

¨       Associação Apostolado da oração – a mais antiga da diocese com  115 anos. O Apostolado da Oração, foi criado na Paróquia pelo antigo Bispado de Caetité – Bahia, no dia 31 de dezembro de 1889 pel Sra. Rosa Amélia Cerqueira Araújo. Em 03 de abril de 1934, o Vigário local Pe. Envânio Cotias, renova a Associação indicando presidente a Sra. Adelaide Francisca da Hora.Passando por dificuldades corriqueiras a nossa Associação sob a luz do Espírito Santo permanece ativa até hoje, renovando diretorias e associados sempre a serviço da Igreja pela Comunidade Paroquial. No momento a Associação conta com 150 membros entre mulheres, homens, ativos e inativos com novas perspectivas.

¨       Congregação Mariana – Existiu por 10 anos, fundada e presidida por Dona Eulina da Silva, sendo mais tarde extinguida por Frei Anselmo (o Carmelita) por falta de membros.

¨       Cruzada Eucarística – criada em 03 de outubro de 1956 pelo Frei Carmelita Thiago Santana, escolheu para Dirigente Geral, a Profª. Delzuita Leonor da Rocha e Janete Ganem. Lavrou a ata explicando a finalidade da Cruzada em Lençóis: aumentar o espírito católico nas crianças e conduzi-las ao meio mais importante que é a Santíssima Eucaristia. Assim numa recepção solene, as crianças receberam a fia de compromisso. Foi sugerido e acatado o nome de Santa Terezinha como Padroeira da Cruzada Infantil.

¨       Casa Paroquial – Registro nº 5362 – Escritura Pública de doação da Prefeitura Municipal à Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Lençóis registro nº 5573 e abarbada nº  2119.

¨       Conselho Paroquial – criado no dia 30 de maio de 1970 com o objetivo de: determinar em comum acordo com o Vigário tudo na paróquia. Composto de  autoridades: Bispo Diocesano; Promotor; Prefeito; Juiz e Comissões Paroquial.

¨       Comissão de Paróquia – com o objetivo de trabalhar para a consevação da Igreja matriz do Rosário e da igreja de Nosso Senhor dos Passos.

¨       Comissão do Patrimônio Paroquial – com o objetivo de permanecer em Vigário efetivo na Paróquia.

¨       Comissão do Apostolado da Oração – formada pela diretoria.

¨       Comissão para a Formação Integrada da Juventina – formada por um diretória de 10 conselheiros.

 

Criação de novas Capelas:

¨       Estiva – Hoje  “Afrânio Peixoto” – construída em1870 a75, bem no início da Villa da Estiva, tendo como padroeiro Nosso Senhor do Bonfim, cuja imagem é de madeira.

¨       Tanquinho – hoje “Distrito de Coronel Octaviano Alves”- a22 Kmde Lençóis capela inicialmente menor, construída pela família Alves (em 1903) proprietário da zona. Nos anos de1940 a45 foi construída um pouco maior. Em 1973 ameaçada de cair o Vigário restaurou com ajuda da comunidade. Atualmente o povoado está melhorando bastante com a presença da “BAHEMA”, ‘Prédio Escolar”, feira livre e freqüente assistência do Vigário da  Paróquia.

¨       Remanso – situado a 20Km da cidade, construída pela Sociedade dos pescadores em 1942. É uma capelinha vem no meio da praça e os fiéis fazem sua devoção à São Francisco de Assis no dia 04 de outubro. O povoado recebe regularmente a visita do vigário de Lençóis.

¨       Campos São João – Tem uma capela construída no início do século XIX com iniciativa dos líderes do lugar com a cooperação de todos os moradores da redondeza. É uma construção simples, de pedras com quatro partes, sem janelas. Este lugar era um centro pecuário e de muita lavoura. Tem como protetor São José. Hoje este povoado está acabado, contando com poucas famílias, mas também recebe assistência do Padre.

¨       São José – Também chamado de Rio Utinga, pois o povoado é cortado pelo Rio Utinga. Ali habitam algumas famílias, tem um prédio escolar, casas comerciais, etc.

¨       Riacãozinho

 

Na Paróquia de Lençóis são realizadas outras atividades religiosas como: Semana Santa, Campanhas da Fraternidade; Mês de maio (Nossa Senhora da Vitória); Mês de outubro (N. Senhora do Rosário); Festa do Sagrado coração de Jesus; Dezembro – Festa de N. Senhora da Conceição – Padroeira; Fevereiro - Festa do Senhor dos Passos – Padroeiro dos Garimpeiros.

voltar para História das Paróquias

left|left tsN fwR c15s center|left show fwB c15s center|c10|||news c10 c05 fwR tsY b01 b02 bsd|b01 c05 normalcase uppercase bsd|b01 normalcase fwR c10 tsY bsd|news login c05 b01 normalcase uppercase bsd|c05 tsN normalcase b01 b02 uppercase bsd|b01 c05 normalcase uppercase tsY bsd